segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Petralha não entende o que é comportamento ético

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou nesta segunda-feira, em nota, que utilizou aeronaves de "várias empresas" no ano passado, mas que não se lembra os "prefixos e tipos, ou proprietários, dos aviões". 

De acordo com o Código de Conduta da Alta Administração Federal, "nenhuma autoridade pode receber transporte [...] ou qualquer outro favor de fonte privada".  Fonte: Folha.com

Nem colocando por escrito petralha entende o que é ético e o que não é. E olha que o homem é Ministro das Comunicações.

É conflito de interesses ministros e funcionários públicos viajarem  em aviões de empresa que mantém contratos com o governo federal.

Se Dilma Rousseff realmente quiser fazer uma faxina ética no governo vai ter que demitir todos os ministros que trabalharam no governo mais corrupto de nossa história, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Dilma mesmo tem muito a explicar sobre sua conduta anti ética no período em que foi Ministra do governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

4 comentários:

José de Araújo Madeiro disse...

Laguardia,

Repassando para você:

Lula é um mito macunaímico que chegou a governar o Brasil.

É uma persona, psicológicamente doente, que debocha da seriedade, sobetudo quando se trata da coisa pública.

Para ele não. Quer dinheiro no bolso e passar bem, às custas dos outros, considerados de otários.

Então pelo lado oposto, planejou conduzir o Brasil por tempo indeterminado, estimulando às libertinagens, a depravação de costumes, a corrupção, o ócio e diversas outras, mas sempre de molecagens na condução de obras de infra-estrutura e indispensáveis para todas nações que precisam desenvolver o bem estar do seu povo.

E nisto foi um mestre, fruto da sua educação deformada, onde encontrou um espaço fértil, à esquerda utópica da imprensa e das universidades. O Lula deve ter lido, apenas, o Maquiavel e Gramsci, onde aprendeu às táticas e a arte de enganar às massas.

Alinhando, todavia, às oligarquias mais retrógradas para manutenção do poder, tais como Sarney, Severino Cavalcanti, Jáder Barbalho, Renan Calheiros,Fernando Collor, etc.

Caso contrário sofreria de um impeachment, tal como Collor de Mello.

E, ainda bem que saiu do poder e o Brasil não se transformou numa Venezuela. E, no futuro, a confusão seria bem pior, como vem se verificando na Líbia.

Agora, nós temos que fazer a limpeza, dentro das nossas possibilidades, é claro se não somos políticos. No entanto, para que o Brasil possa reintegrar-se ao conceito internacional, no concerto de nações ocidentais e dentro das regras da civilidade e do desenvolvimento.

Att. Madeiro

"O Mascate" disse...

Meu caroi, como é que o PT vai entender de comportamento ético, se o PT vem da base da população. Quando nem o povo sabe o que é ética, quem dirá os representates dele.
Para mudar essa situação temos que em primeiro lugar mudar o comportamento e a educação da massa brasileira. Querer acabar com a corrupção na política sem mudar as atitudes do povo é impossível.
O corrupto está desde o polícial que aceita uma propina para não prender o filhinho do papai que foi pego com drogas, chegando aos ministérios.
A corrupção começa na própria família quando o pai diz que dá um carro para o filho se ele passar no vestibular.
Sem mudar o comportamento ético da população, não se acaba com a corrupção. Simples asim.

Razumikhin disse...

Mas, em compensação o Sarney...

Anônimo disse...

eles podem até saber o conceito de ética, mas não sabem o significado dela. "Mascate" aí foi curto e claro,
está certíssimo!