domingo, 24 de abril de 2011

O que significa o Cristianismo para Mim.

Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16

Depois do brilhante testemunho do Madeiro e do Froes eu deveria ficar calado sobre o significado da Páscoa, pois ambos deram um belo testemunho do que deve ser o verdadeiro espírito cristão.

A chave do verdadeiro cristianismo se encontra na passagem acima. A base do cristianismo é o amor. O amor de Deus para conosco e o amor que devemos ter por nossos semelhantes.

Até nisto a cruz, onde Cristo morreu, tem um simbolismo. Na vertical o nosso relacionamento de amor com Deus, ou melhor dizendo o amor de Deus para conosco, e na horizontal, os braços da cruz, o relacionamento de amor que devemos ter para com o nosso próximo.

A Bíblia não é um livro científico, portanto não discuto se a criação do mundo ali deve ser levada em conta literalmente ou só como um simbolismo, isto depende da fé de cada um e eu respeito.

Para mim a teoria do big bang não conflita com as Sagradas Escrituras. Mas não é isto que pretendo discutir.

Deus criou o homem à sua imagem e semelhança. Deus não criou o homem para fazer o mal. No entanto o homem optou para fazer o que é errado e contrário à vontade de Deus. Se afastou do amor de Deus, e com isto teria de arcar com as consequências de sua escolha.

Deus em sua infinita misericórdia enviou Jesus Cristo para arcar com as consequências do afastamento do homem do amor de Deus e reestabelecer o vínculo de amor entre Deus e o homem.

Quando estamos em paz com Deus estamos também em paz com nossos semelhantes. Devemos retribuir o amor de Deus para conosco através de nosso amor pela humanidade.

E como podemos demonstrar este amor ao nosso semelhante?
Sendo éticos, sendo honestos, sendo justos, sendo verdadeiros.

Denunciamos os erros não com a finalidade de destruir, mas com a finalidade de fazer com que as pessoas despertem para o fato que devem ser éticas, honestas de justas.

Da mesma forma como corrigimos nossos filhos com amor, assim devemos agir com nossos semelhantes que persistem no erro. Critica construtiva é uma forma de amor ao próximo.

Não somos perfeitos, por isto devemos ouvir, saber receber críticas, reconhecer os erros e corrigir o que estiver errado em minhas atitudes e principalmente pedir perdão quando erro.

 Não importa a denominação a que pertencemos. O que importa é saber que Deus nos amou de tal maneira que se sacrificou por nós em forma humana, e que portanto devemos fazer o mesmo por nossos semelhantes.

Caros leitores, me desculpem o texto confuso. Gostaria de poder me expressar melhor. Mas o que quero dizer é que tudo que eu sou devo a Cristo, e não há como retribuir a não ser amando meu semelhante e buscando a justiça social, o comportamento ético, honesto e moral.

2 comentários:

Andrea Berger disse...

Ótimo texto...
Realmente "quando estamos em paz com Deus, também estamos com nossos semelhantes".
Seguimos fazendo a parte quer nos coube.
Abs

José de Araújo Madeiro disse...

Laguardia,

O texto é simples, mas completo. Não é um Tratado, mas um simples texto onde você procura externar o sentimento que move o seu coração. É sincero e isto é suficiente para o bom entendor.

Quanto a minha pessoa, procuro fazer uma inflexão do que sou um cidadão, do modo como devo agir. E como brasileiro procuro ter posição clara a respeito das coisas que me envolvem, em especial da pauta política contemporânea e do comportamento da classe política que nos governa.

No entanto, como cidadão, ainda, percebo das minhas limitações, das minhas imperfeições. E sobre estes aspectos, procuro em Deus a resposta e a força para continuar na luta por aquilo em que acredito.

Ainda bem que procuro aliar-me àqueles que tem Deus como padrão!

Att. Madeiro