quarta-feira, 19 de junho de 2013

Fora Dilma


2 comentários:

Berto pernambuco disse...

Acreditar em pesquizas no Brasil e' ser infantil demais,,,Ibope ??? IBGE ??? tudo montado,,,,sempre foi assim, e agora com um grupo terrorista no poder,,,,Venho dizendo por mais de 1.000 anos que se nao pressionarmos as Forcas Desarmadas,,,tudo e' em vao. Esse caos e esses tumultos em que o Brasil entrou, partem dos comunistas. Os idiotas de plantao nao sabem o grau de mali'cia e perversidade que domina a mente comunista. A coisa e' o'bvia demais. Se o Brasil tivesse um grupo de direita, com esse ni'vel de organizacao e auda'cia,,,Lula nao teria terminado o primeiro mandato. E' preciso saber muito para se ter certeza que essa agitacao nao e' de direita ????????? Mais adiante virá a tal proposta de reforma política do PT que prevê uma Assembléia Nacional Constituinte exclusiva (dominada apelos movimento sociais como o Passe Livre) para detonar a Constituição de 1988 criando mecanismos denominados de "democracia líquida" ou seja, direta. O Senado será fechado e criada uma Assembléia Nacional, como na Venezuela e em Cuba, uma "Assembléia do Povo", dominada pela vagabundagem comunista onde os incendiários de hoje decidirão amanhã os destinos do Brasil. Essa e' a verdade ! essa e' a intencao. E e' isso que vai acontecer,,,,,E' INEVITA'VEL. Nao temos movimentos, nem militantes de direita com essa organizacao toda e em va'rios estados da federacao, mas os comunistas tem. So' nos resta duas solucoes,,,,AINDA,,,,UMA ,,,Pressionar as Forcas Armadas para cumprirem sua obrigacao, DUAS,,,rezar.

Anônimo disse...

E para acabar com a nossa frágil Democráci saiu nos principais jonais de circulação mais uma prova da grande ligação do governo brasileiro com o pífio governo Comunista da "venezuela" leia a matéria e tire suas conclusões do Governo da Dilma:

23/06/2013 10h00

Brasil "clona" programa social chavista.



"Toda mulher que lava a roupa no tanque sabe como isso é importante, como uma lavadora automática melhora a vida no dia a dia, não é?", disse a presidente Dilma Rousseff em seu programa de rádio na última segunda.

Foi mais uma oportunidade para promover o Minha Casa Melhor, programa de venda facilitada de eletrodomésticos e móveis lançado pelo governo no dia 12 como tentativa de turbinar a economia pelo consumo num momento de queda de popularidade de Dilma -antes mesmo de a onda de protestos virar uma crise política grave.

Na locução, Dilma sugere ainda que as famílias do programa "Minha Casa, Minha Vida", que têm direito ao benefício, troquem a TV por "uma digital novinha, dessas bem modernas, para assistir aos jogos da Copa".

A estreia da presidente na retórica de garota-propaganda de eletrodomésticos e móveis, a pouco mais de um ano das eleições, tem um antecedente de peso entre a vizinhança: Hugo Chávez.

Em 2010, o então presidente venezuelano, morto em março passado, utilizou o mês que antecedia as cruciais eleições legislativas daquele ano para lançar o "Mi Casa Bien Equipada" -programa de venda subsidiada (e muitas vezes distribuição gratuita) de itens da linha branca importados da China e TVs.

"Tremenda máquina de lavar. Grandíssima, barata!", promovia Chávez, em transmissões televisivas.

Para ele, o ponto não era aquecer a economia ou incentivar a produção local, mas aumentar o acesso da população mais pobre e mostrar que o consumo na "revolução socialista" valia mais que no "capitalismo