sábado, 8 de março de 2014

Sobre o representante do povo não pode pairar nem sombra de dúvida com relação ao seu comportamento ético e moral.

Inquérito contra Pimentel vai para a Justiça de Minas

Mariângela Gallucci, Agência Estado
O ministro Antonio Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, determinou que seja transferido para a Justiça Criminal de Minas Gerais um inquérito que envolve o ex-ministro de Desenvolvimento Fernando Pimentel (PT-MG). Como ele deixou o ministério – é hoje pré-candidato ao governo de Minas –, Toffoli concluiu que não existe mais sua prerrogativa de ser investigado perante o STF.
No caso em questão, o ex-ministro é denunciado por envolvimento em licitação irregular quando era prefeito de Belo Horizonte. Segundo Toffoli, como Pimentel "não mais se encontra no exercício do cargo de ministro (...) cessou a competência originária do Supremo Tribunal Federal para processar e julgar o feito em questão".
O inquérito – daqui por diante a cargo da Justiça mineira – investiga suspeita de irregularidades em convênio firmado para execução do programa Olho Vivo, que previa a implantação de câmeras de vigilância nas ruas de Belo Horizonte. O inquérito faz parte de um conjunto de iniciativas protocoladas pelo Ministério Público de Minas contra o petista.

Na minha opinião Fernando Pimentel não poderia ser ministro e muito menos candidato a governador de Minas Gerais. Para mim, sobre o político eleito ou servidor público não pode pairar nem sombra de dúvida com relação ao seu comportamento ético e moral.

Quem exerce cargo público deveria ter um tratamento diferenciado dos demais brasileiros, cidadãos comuns. Caberia a eles o ônus da prova. Deveriam se afastar de qualquer cargo público até que fossem julgados e comprovada a sua inocência.

O servidor público é diferente. Ele é representante do povo e por este motivo deveria ter conduta ilibada.

Infelizmente não é assim no Brasil. Mesmo condenados os deputados, senadores, ministros, etc. se agarram ao cargo até o último minuto.

Temos de combater a corrupção com tolerância zero, do contrário nunca teremos um país livre, democrático e com um grau de honestidade do qual possamos nos orgulhar.

Um comentário:

João Gustavo disse...

Boa noite Laguardia, estou aqui para repassar um conteúdo que recebi por e-mail, é um documentário sobre Stalin, é muito bom, se puder divulgue!

Segue abaixo o texto retirado do e-mail:

Stalin - O Assassino Comunista - Documentário
https://www.youtube.com/watch?v=ybBRrzdQF20

Você já viu este documentário no Youtube? Encontrei e achei muito pertinente divulgar, é chocante, pois mostra a verdadeira face do comunismo e das esquerdas do Brasil, o que eles querem para a América latina.

É preciso ver e se possível atender aos pedidos do dono deste canal, ajude a divulgar também.


Segue abaixo o titulo e a discrição retirada do vídeo.

Stalin - O Assassino Comunista - Documentário

https://www.youtube.com/watch?v=ybBRrzdQF20

Ajude a divulgar as atrocidades que o Comunismo já causou, compartilhe e faça sua parte, baixe o vídeo e republique em seu canal!
A informação e o conhecimento são as melhores armas de uma sociedade democrática, divulgue!

Utilize os links abaixo para fazer o download:
Download aqui: http://goo.gl/bslocG

Você também pode assistir o vídeo no Vimeo:
https://vimeo.com/88541922

Imagem de Capa do Vídeo
http://goo.gl/qfOCib

Titulo Original: (Stalin, o tirano vermelho)
Documentário produzido pelo canal M6 francês com o auxílio do historiador especialista em comunismo,
Nicolas Werth. Foi lançado em 2007 na França (Staline: le tyran rouge) e na
Espanha (TVE2 - Stalin, el tirano rojo) em 2012. Colorizado - áudio em espanhol.