quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

"Sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes" Mateus 25-40


Lucas 10: 30-37

E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.

Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;

E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
Lucas 10:30-37
30 Jesus, prosseguindo, disse: Um homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de salteadores, os quais o despojaram e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

31 Casualmente, descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e vendo-o, passou de largo. 

32 De igual modo também um levita chegou àquele lugar, viu-o, e passou de largo. 

33 Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; 

34 e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele. 

35 No dia seguinte tirou dois denários, deu-os ao hospedeiro e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que gastares a mais, eu to pagarei quando voltar. 

36 Qual, pois, destes três te parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores? 

37 Respondeu o doutor da lei: Aquele que usou de misericórdia para com ele. Disse-lhe, pois, Jesus: Vai, e faze tu o mesmo. 

O post abaixo, sobre o homem que ficou deitado na calçada durante vinte horas na porta de um hospital sem receber atendimento médico por cause de burocracia me lembrou esta parábola de Jesus, a do Bom Samaritano.

O que nos leva o nosso individualismo, o nosso egoísmo, o pensar em só nós mesmos e naqueles que nos rodeiam.

Nos orgulhamos em dizer que somos uma das maiores nações cristãs do mundo, que somos a maior nação Católica do mundo, no entanto permitimos que isto ocorra com um nosso semelhante.

Quantos cristão vieram aquele homem ali deitado na calçada e deram a volta sem se importar com o que estava ocorrendo. Um chegou a ligar para o Samu, outro falou com os funcionários do hospital.

No entanto, durante vinte horas ninguém se comoveu ao ponto de carregar aquele nosso semelhante para dentro do hospital para que recebesse  tratamento adequado.

Todos nós conhecemos bem a parábola do Bom Samaritano.

Conhecemos também o que disse Jesus:  Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus - Mateus 7:21 e mais  E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes Mateus 25:40.

O que adianta darmos todo o nosso dinheiro para a igreja se não temos misericórdia de um destes pequeninos?

Que isto sirva de lição para mim. Quanto eu encontrar uma situação semelhante, que Deus me ajude a mostrar compaixão para com o meu semelhante. 

E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.

Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;

E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
  • Lucas 10:30-37

E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.

Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;

E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
Lucas 10:30-37
E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.

Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;

E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
Lucas 10:30-37
E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto.

E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo.

E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo.

Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão;

E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele;

E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar.

Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.
Lucas 10:30-37

Um comentário:

Jabanews disse...

Olá Laguardia,
Lendo sua matéria, veio da memória outra lição: “O que fizestes ao próximo, farás a si mesmo”.
Esta lição não é nova (hodierna) ou antiga, é tão ou mais antiga quanto à própria Bíblia.
É muito triste ver pessoas que frequentam missas, ao deixarem a Igreja, comportarem-se como a sumidade em pessoa, o espelho imaculado do respeito à humanidade e ao próximo, os escolhidos da sapiência divina, os eleitos, enfim, dos raios que iluminam o caminho da bondade e do respeito ao semelhante.
Ao mesmo tempo entristece quando o ar angelical que, se presume, assumiu a alma restringe-se, tão somente, aos seus e aos seus próximos, quando, em verdade, o contrário se faz presente no próprio seio familiar ou não; os outros, pobres e desafortunados, como se dizia em política passada, são mero detalhe, desprezados na conjuntura da sociedade, párias, portanto.
Não é nenhuma novidade, na história da civilização, fato como o narrado em sua matéria, ter lugar no cotidiano da vida.
Já presenciei segurança de Igreja, devidamente gradeada – como se Igreja precisasse de segurança e grades – voltar-se contra moradora de rua, senhora de avançada idade, que pedia esmolas às portas do Santuário e sair, em sua direção, utilizando-se do próprio caixote de laranjas que aquela usava para sentar-se para, com ele, bater em sua cabeça, porquanto não admitia que esmolas fossem pedidas à porta da Igreja.
Intervi dizendo: - se o fizestes, irás imediatamente para a cidade dos pés juntos!
Ninguém, já presente na Igreja ou que a ela se aproximava, se moveu contra o ato, simplesmente o ignorou, porque de pária se tratava. Quanto ao segurança, após palavras com o pároco, foi afastado da Igreja, que até hoje permanece sem qualquer incidente. Já com relação ao fato, já se vão alguns anos de sua ocorrência.
Este é o mundo, e felizes aqueles, que guardam em seu espírito, honra e respeito a quem lhe é diferente ou lhe seria indiferente: o que fazes ao outro, fazes a si próprio.
Parabéns pela matéria.
Abs.,