segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Verdade incontestável


A atuação de José Dirceu no comando da Casa Civil, exposta em documentos oficiais do Palácio do Planalto obtidos pelo Estado, confirma a denúncia do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de que o mensalão era operado no coração do governo, segundo líderes de partidos de oposição na Câmara e no Senado.
Reportagem publicada ontem pelo Estado, com base em correspondências confidenciais, bilhetes manuscritos e ofícios cedidos com base na Lei de Acesso à Informação, retrata troca de favores entre governo e aliados, negociações de cargos na máquina pública por indicados políticos e ações que mostram o poder do então ministro em contraste à defesa de Dirceu no processo do Supremo Tribunal Federal (STF) de que ele não tratava de assuntos partidários. Fonte: Blog do Noblat

As provas apresentadas até agora no julgamento do mensalão são incontestáveis. Não resta a menor dúvida de que José Dirceu era o mentor do maior esquema de corrupção jamais visto no Brasil, e não resta a menor sombra de dúvida que o maior beneficiário do esquema, Luiz Inácio Lula da Silva, não só sabia do esquema como dele participava.

Infelizmente a Procuradoria Geral da União se acovardou e não indiciou o ex-presidente, assim como a oposição, erroneamente não abriu processo de impechment contra Lula.

Para que o Brasil possa a ser um país sério e os políticos respeitados, é necessário que os réus do mensalão não só sejam declarados culpados com também cumpram pesadas penas de prisão.

Chega de malandragem. Ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil

14 comentários:

Briguilino disse...

Tô esperando uma única prova de compra de votos. Apenas uma. Depois de 7 anos e de ouvir mais de 600 testemunhas o PGR não conseguiu.

Ah, só lembrando: manchete de jornais, capas de revistas e entrevistas não vale,

Abçs

Heber disse...

BRASIL!!! QUINHENTOS E DOZE ANOS DE EXPLORAÇÃO E COLONIZAÇÃO!!!

Laguardia disse...

Com nazi petralhas como o Joel é muito fácil de provar as falcatruas de seus ídolos de barro.

Joel pede apenas uma prova da compra de votos. Logo se vê que ele não se deu ao trabalho de pesquisar.

Portanto lá vai:

Em 24 destemendo de 2003 foi votada a reforma tributaria. Nos dias 16 e 23 de setembro, Jacinto Lamas do PL recebeu do esquema do mensalão do PT 200.000 Reais para distribuição entre os deputados do PL para que os mesmos votassem com o governo.

Só não vê compra de votos quem não quer e é mal intencionado.

Briguilino disse...

KKKKkkk, qual foi o resultado da votação?

Babaca!!!!

Laguardia disse...

Joel Neto só repete o que é publicado em Carta Capital e o que ouve de seus ídolos do PT. Não se preocupa em pesquisar. Má feris ou preguiça mental ou ambos.

A reforma tributária foi aprovada pelo governo graças a compra de votos. Joel Neto usa do que em direito se chama "juris esperniandes", ou seja, certo da condenação apela para qualquer bobagem para desviar a atenção do resultado final do processo.

Briguilino disse...

Laguardia, publica o resultado da aprovação da reforma tributária. Basta isso para desmentir o teu comentário tucademopigolpista
.Bom dia

Laguardia disse...

A reforma Tributária, Emenda Constitucional 42 foi finalmente promulgada em dezembro de 2003 e publicada no Diário Oficial da União, Seção 1 em 31/01/2003.

Caso você ainda não saiba, uma reforma constitucional deve ser votada duas vezes em cada casa legislativa para que seja finalmente promulgada. Dai a demora entre a primeira aprovação por uma das casas e a promulgação final.

Joel, não insiste na mentira, fica cada vez pior para você.

Briguilino disse...

Não enrola Laguardia, publica o resultado das votações e pronto. Quero ver tu desmentir-se com números.

Laguardia disse...

A Reforma Tributária votada em 24 de setembro de 2003 foi aprovada por 346 votos a 92.

A reforma tributária foi aprovada em dois turnos na Câmara, em 17 e 24 de setembro, por 346 a 92, 38 votos a mais do que o necessário. Nesse mês, o volume dos saques foi o maior do ano: R$ 3,8 milhões. No dia da primeira votação, João Cláudio Genu, assessor do líder do PP na Câmara, José Janene (PR), começou uma série de saques que totalizaram R$ 1 milhão em 28 dias. De 49 pepistas, só três votaram contra a reforma.

Qual o outro argumento que você vai tentar usar para forçar a sua mentira?

Tá ficando ruim para você. Não consegue emplacar a sua mentira.

Briguilino disse...

Mentiroso é você Laguardia, como todo tucademopiganalhagolpista.

Se todos os deputados do PT e da base aliada tivessem votado com o governo, não teria nada demais.

Agora, é bom tu dizer quantos parlamentares são réus na ação penal 470 - mensalão -. Resumindo: a reforma tributária foi aprovada com sobras.

E pela lógica, se o governo tivesse de comprar votos seria da oposição. Quantos parlamentares da oposição são réus no processo mesmo? Nenhum!

Laguardia disse...

Joel

Você realmente é um papagaio de repetição do PT.

Se tivesse lido o relatório que já te indiquei mais de 1000 vezes e por preguiça ou má fé, o que é mais provável, veria quantos deputados que eram dos partidos de oposição migraram para a base aliada.

Um deles conhecido meu. Aracely de Paulo, eleito com voto de legenda do DEM (tinha outro nome antes) e que migrou para a base de apoio do PL.

Você não dá o braço a torcer. Vai morrer mentindo.

Laguardia disse...

Joel

Você realmente é um papagaio de repetição do PT.

Se tivesse lido o relatório que já te indiquei mais de 1000 vezes e por preguiça ou má fé, o que é mais provável, veria quantos deputados que eram dos partidos de oposição migraram para a base aliada.

Um deles conhecido meu. Aracely de Paulo, eleito com voto de legenda do DEM (tinha outro nome antes) e que migrou para a base de apoio do PL.

Você não dá o braço a torcer. Vai morrer mentindo.

Briguilino disse...

Engraçado que o Aracely não é réu no processo kkkkk

Laguardia disse...

Joel

Você também não é réu no processo. Para você ver como a justiça é falha. KKKKKK