quinta-feira, 1 de novembro de 2012


Anônimo Anônimo disse...
Moro na Inglaterra há alguns anos. 

Da uma olhada aqui

Veja a lista dos parlamentares que pediram demissão, os que foram presos e todos os que pediram desculpas.

O curioso foi que todas as despesas foram legalmente aprovadas. A questão que pegou aqui foi a imoralidade e obscenidade dos pedidos de reembolso. Não houve crime "de fato", mas aqui a população espera que os políticos se comportem melhor que eles, para dar exemplo.

Grande parte dos brasileiros com quem comentei isso não conseguia entender a razão para o alvoroço e o escândalo. Eles diziam "mas tudo foi legal, eles não cometeram crime...". Não, de fato, não. Mas tudo foi fronteiriço ao crime, e denotou desrespeito com a coisa publica, irresponsabilidade, ignorância e falta de conduta moral. Foi o que bastou pra execrar estes políticos, que NUNCA MAIS se elegem nem pra sindico de prédio, pois aqui ninguém esquece disso, e eles hoje são visto como irresponsaveis e não-confiáveis.

Claro que temos que manter a proporcionalidade da coisa, mas digo que não podemos dar fundamentos de ética no Brasil se nos falta o principio básico da MORAL SOCIAL, 

Temos muito trabalho pela frente, e muitos opositores a isso.

Um comentário:

jabanews disse...

Olá Laguardia,
Li a matéria; a questão, creio, se resume em história, evolução, educação, cultura, conhecimento da separação do honesto quanto ao "esperto aproveitamento" do que não seria moralmente aceitável, entre outras posições do forjado caráter.
As terras da Rainha, as conheço, fiz lá o meu "Master"; algo fantástico.
A diferença reside naquilo que falei acima: "a questão se resume em ..."
É muito triste ver o que aqui acontece, com um governo que dissemina e promove o racismo, a discriminação e a instabilidade na sociedade; principalmente em fatos recentes nos quais, dois poderes vociferam: um pelo não acatamento de decisão de perda de mandato e, outro, por manifestações para denegrir e constranger a Corte de Justiça, que já se ajoelhou, vezes várias, no oportunismo deletério e nefasto do populismo de um Poder que chamo "sem legitimidade".
Civismo e respeito se colhem com educação que, repito, forja o caráter.
Parabéns por publicar as linhas do anônimo.
Abs.,
Flávio