terça-feira, 7 de abril de 2009

Email de Roberto Espinosa

Recebi hoje email de Roberto Espinosa sobre o artigo da Folha de São Paulo com relação a um plano de seqüestro de Delfin Neto. Estou reproduzindo apenas parte do email e a seguir a minha resposta a este senhor.

Escreve Roberto Espinosa:

"A VAR-Palmares não era o “grupo da Dilma”, mas uma organização política de resistência à infame ditadura que se alastrava sobre nosso país, que só era branda para os que se beneficiavam dela.(comentário meu - assim como o governo Lula só beneficia aos que o apoiam e fazem vista grossa aos seus roubos). Em virtude de sua defesa da democracia, da igualdade social e do socialismo (comentário meu - a VAR nunca lutou por democracia e igualdade social, mas sim por um regime socialista semelhante ao de Cuba), teve dezenas de seus militantes covardemente assassinados nos porões do regime, como Chael Charles Shreier, Yara Iavelberg, Carlos Roberto Zanirato, João Domingues da Silva, Fernando Ruivo e Carlos Alberto Soares de Freitas. O mais importante, hoje, não é saber se a estratégia e as táticas da organização estavam corretas ou não, mas que ela integrava a ampla resistência contra um regime ilegítimo, instaurado pela força bruta de um golpe militar;

Dilma Rousseff era militante da VAR-Palmares, sim, como é de conhecimento público, mas sempre teve uma militância somente política, ou seja, jamais participou de ações ou do planejamento de ações militares. O responsável nacional pelo setor militar da organização naquele período era eu, Antonio Roberto Espinosa. E assumo a responsabilidade moral e política por nossas iniciativas, denunciando como sórdidas as insinuações contra Dilma"

Minha resposta foi a seguinte:

"Prezado Roberto Espinosa

Li a carta que você mandou para a Folha de São Paulo sobre a entrevista e as inferências sobre o planejamento de seqüestro de Delfin Neto.


Vivi esta época do regime militar. Tinha 17 anos em 1964.


Espanta-me a frieza com que você admite ter organizado as operações militares terroristas praticadas na época. Não lhe causa remorso e pesar a perda de vidas inocentes causadas por suas ações?


Hoje só se fala nos mortos e desaparecidos vítimas dos militares. E os inocentes mortos e desaparecidos pelas mãos dos que combatiam os militares? Não merecem o mesmo respeito e a mesma consideração?


Vivíamos um regime ditatorial, é verdade, mas o que pretendiam os integrantes da VAR, VAR-Palmares e tantas outras organizações da qual você e Dilma Rousseff participavam se não implantar no Brasil uma outra ditadura no modelo cubano? O que havia na época era uma guerra entre dois regimes ditatoriais, a ditadura militar e a ditadura socialista que vocês desejavam implantar.


Como posso acreditar na boa intenção desta turma que lutava pela implantação de uma ditadura socialista, ou como se dizia na época, a ditadura do proletariado, e que hoje se diz partidário de uma democracia?


Não lhe dói na consciência o sangue de inocentes derramado inutilmente enquanto hoje Dilma Rousseff e todos os socialistas da época recebem gordas pensões enquanto as famílias dos inocentes, vítimas suas vivem a míngua?


E uma última pergunta – Você não se arrepende dos crimes cometidos? Afinal de contas tirar uma vida é crime. Não importa se você é militar ou civil. Para mim os crimes cometidos pela ditadura militar têm o mesmo peso que os crimes cometidos por você e Dilma Rousseff naquela época.

Qual a diferença entre um assassinato cometido por Fausto Machado Freire, que conheci em criança quando morávamos em Coelho Neto, Rio de Janeiro, nos anos de 1956 e 1957, para roubar um carro no Boulevard 28 de Setembro, e o assassinato de motoristas para roubo de carro cometido por traficantes dos morros do Rio de Janeiro?


O mínimo que esperaria de você e de Dilma seria um pedido público de desculpas por todo o sofrimento que vocês causaram a famílias inocentes".


Diga-se de passagem que não recebi resposta nem espero receber.

5 comentários:

Anônimo disse...

É meu caro Languardia, esse pedido público de desculpas você e tampouco o povo ouvirá porque esses comunistas estão acima do poder!
Hoje elles mandam e desmandam nesse pobre país e não têm o menor receio de que algo lhes possa acontecer pois sabem de sua impunidade.
Houve um dia em que acreditei no STF, hoje, não mais. Houve um dia em que botei a maior fé nas F.A., hoje me envergonho ao ver um militar!
Acabou-se toda e qualquer esperança pois, se não há mal que sempre perdure, esse ainda permanecerá por mais cinquenta anos nos dominando e não estarei vivo para ver seu fim!

CESAR CRUZ disse...

Perfeita a sua consideração acerca de ser aquela, também, uma intenção (e mobilização) para implementação de regime ditatorial, só que socialista. Muito bom!

abraços
Cesar

Stenio Guilherme Vernasque da Silva disse...

Amigo!
Este "seres" se pelam de medo da verdade, ainda mais de quem viveu ela!
Parabéns pela resposta.
Assino embaixo!

Ederson Sousa disse...

Olá Languardia, muito boa a sua resposta enviada ao Sr. Espinosa. Você foi perfeito ao alertá-lo que eles também queriam implantar uma ditadura.
Estarei sempre observando o seu blog. Parabéns!

Unknown disse...

Parabens Laguardia.
Estou pela primeira vez acessando o blog, devido ter acessado o nosso.
Posso reputá-lo como muito sério e verdadeiro, precisamos de pessoas corajosas iguais a você, nesse "nosso" Brasil.
Abraços.