sábado, 23 de junho de 2012

Luis Nassif é desinformado assim mesmo ou se faz de ignorante para viver as custas das contribuições e cambalachos do PT?

Leiam o artigo de Luis Nassiff abaixo e os meus comentários.
Enviado por luisnassif, sab, 23/06/2012 - 13:02

Autor: 
O presidente do Paraguai foi alvo de um golpe de Estado, assim como Fernando Collor, do Brasil e Andrés Perez, da Venezuela.

Com base nesta afirmação e considerando que o PT e Luiz Inácio Lula da Silva apoiaram o impechment de Fernando Collor de Mello podemos afirmar sem sombra de dúvida que Lula e o PT apoiaram um golpe e que portanto Lula e o PT são golpistas. Grande conclusão do "brilhante" Luis Nassif!

Esse padrão de golpe é histórico mas se aprofundou com a redemocratização latino-americana e com os ecos de Watergate.

Consiste no seguinte:

1. São eleitos presidentes sem base política no Congresso. O Congresso não pode derrubar simplesmente o presidente eleito.

Nosso sistema é presidencialista (será que Nassif não sabe disto?), e a constituição estabelece as condiçõe e a lei os ritos para a destituição do presidente da república ou de qualquer outra autoridade eleita.

2. Aguarda-se então um fato qualquer, que possa deflagrar uma catarse na opinião pública.

Luis Nassif deveria estar fora de si quando escreveu isto. Fruto de uma imaginação doentia.

3. Em cima do fato, a mídia dispara campanhas amplificando e dramatizando.

Quer dizer que o caso de Collor de Mello foi amplificado e dramatizado? O Congresso Nacional deve fazer vistas grossas aos crimes cometidos pelo chefe de estado? Ridícula a opinião de Nassif.

4. Criado o clima de comoção popular, o Congresso se vê com legitimidade para decretar o impeachment. Embora Collor não fosse uma Madre Tereza de Calcutá - como não o foram FHC e Lula -, o motivo invocado para sua queda foi ridículo: o tal Fiat Elba. Não fosse esse, invocar-se-ia qualquer outro.

Quem dá legitimidade ao congresso para decretar o impeachment do presidente da república é a Constituição Brasileira, votada por constituintes democráticamente eleitos pelo povo, anteriormente ao caso de Fernando Collor. Luis Nassif está delirando!

Essa  "metodologia" de golpe foi exercitada  contra presidentes de "direita", como Collor e Perez, ou de "esquerda", como Lugo cou Chávez. Mas é sinal, também, da dificuldade do continente em consolidar sua democracia e das midias nacionais em respeitar as instituições.

Luis Nassif é quem prega o desrespeito as instituições democráticas ao afirmar que o Congresso Nacional não tem legitimidade para destituir o presidente da república.

Aliás, o correto, em processos de impeachment, seria a dissolução do Congresso simultaneamente à destituição do Presidente, zerando o jogo.

O que Luis Nassif propõe aqui é o regime parlamentarista, rejeitado pelo povo brasileiro em plebiscito. Repito nosso sistema é presidencialista e não parlamentarista e nossa Constituição estabelece as regras e os ritos para a destituição do presidente, assim como a constituição e as leis do Paraguai.

Ir contra as leis e a constituição do país é que é golpe. Portanto Luis Nassif é quem é golpista 

PS - O fato de provavelmente Lugo ser um desastre administrativo não muda em nada a natureza do golpe.

Muda tudo. É responsabilidade do parlamento fiscalizar a atuação do presidente.

Luis Nassif é desinformado assim mesmo ou se faz de ignorante para viver as custas das contribuições e cambalachos do PT?

Um comentário:

paulista2012 disse...

A Realidade Imitando a Ficção

Uma paródia retratando a realidade latino-americana:

"Os Amigos da Onça"

Após orientações de Hugo Chávez para tentar recolocar o Lugo na presidência do Paraguai, a turma de progressistas presidentes latino-americanos se reuniu em Punta Del Este e mandou buscar o novo presidente do Paraguai para uma conversa. Assim que o presidente Federico Franco chegou naquela sala toda pintada de vermelho bolivariano, a Dilma esbugalhou os lindos olhos de Stela e não perdeu tempo, começou a inquirir o presidente paraguaio:

— O que você faria agora, se nós fechássemos as fronteiras e cortássemos todas as relações comerciais e diplomáticas com o seu país?
— Ora, eu convocava as Forças Armadas para defender a nossa soberania.
— Mas se você não fosse obedecido pelos Comandantes Militares?
— Bom, então eu convocava todas as nossas forças policiais, federais e das províncias.
— E se você não fosse obedecido pelas forças policiais paraguaias?
— Convocava todos os funcionários públicos paraguaios.
— E se também os funcionários públicos não obedecessem?
— Telefonaria pedindo ajuda para o Presidente dos Estados Unidos, para o Rei e o Primeiro Ministro da Espanha!
— E se todas as comunicações para o Exterior estivessem cortadas pelos nossos agentes?
— Sairia correndo do Palácio.
— E se você estivesse paralisado pelo medo?
Então, o presidente Federico Franco, já irritado, retruca:
— Mas, afinal, vocês querem o Bem ou o Mal para o povo paraguaio?


---------------------------

"O Amigo da Onça"
Criação do cartunista Péricles de Andrade Maranhão, em 1943, para a revista O Cruzeiro e tendo como referência, essa famosa anedota:

"Dois caçadores conversam em seu acampamento:
— O que você faria se estivesse agora na selva e uma onça aparecesse na sua frente?
— Ora, dava um tiro nela.
— Mas se você não tivesse nenhuma arma de fogo?
— Bom, então eu matava ela com meu facão.
— E se você estivesse sem o facão?
— Apanhava um pedaço de pau.
— E se não tivesse nenhum pedaço de pau?
— Subiria na árvore mais próxima!
— E se não tivesse nenhuma árvore?
— Sairia correndo.
— E se você estivesse paralisado pelo medo?
Então, o outro, já irritado, retruca:
— Mas, afinal, você é meu amigo ou amigo da onça?"