quinta-feira, 20 de maio de 2010

A Visão do Leitor


A CULPA É NOSSA!

Vemos e lemos todos os dias, nesta coluna, reclamações de todo tipo contra os políticos brasileiros.

Ora, a culpa é nossa, pois sabemos apenas reclamar, lastimar, praguejar e sei lá quantos verbetes mais.

Estes políticos corruptos que fazem do dinheiro público seu próprio dinheiro, só o fazem porque nós, os verdadeiros culpados, neles votamos.

Essa corja de políticos que habita a camada do poder passa de pai para filho todos os ensinamentos alusivos a todo tipo de falcatruas e maracutaias, como se ensina o "ABC" nas escolas.

São insensíveis aos problemas e sofrimentos do povo, apenas pensando no bem estar próprio e de seus familiares.

Ficamos a mercê desses quadrilheiros que aí estão há décadas, por nossa culpa, pois, reafirmo, neles votamos.

São fazedores de leis que os protegem ou aos poderosos que lhes abastecem de dinheiro por época de campanhas eleitorais. O que fazemos?

Nas eleições deste ano, com certeza a maioria continuará no poder com a máxima: "Aos parentes e amigos tudo; ao povo o rigor da lei", e nós continuaremos a reclamar.

Geraldo Sampaio da Silva
Curvelo

2 comentários:

Ariany disse...

Olá,

Meu nome é Ariany e eu represento o Blog Vestibular, da FECAP. Gostaria de convidá-lo (a) a conhecer e opinar num ambiente repleto de informações sobre educação: http://fecapblogvestibular.blogspot.com/

Conto com a sua visita!
Até mais!

Ricardo Froes disse...

Desculpe, Geraldo, mas "nós" é muita gente.

Eu voto há 40 anos e só me arrependi uma vez, quando votei em Alvaro Valle para deputado no tempo que nem se sonhava em computador pessoal, quanto mais em Internet. Mas, mesmo assim, por carta, cumpri o meu dever como eleitor e reivindiquei meus direitos como cidadão.

Sucedeu-se então uma troca de correspondências que se encerrou com a minha resposta à acusação de Alvaro - que eu estaria sendo injusto com ele, só porque cobrava a sua presença em plenário - asseverando que eu e quantos eu pudesse convencer não daríamos mais nossos votos a ele.

Alvaro, quando morreu, estava no mais completo ostracismo, não por minha causa, mas também por ela.

Hoje, com a Internet, eu reclamo aqui, no meu blog e diretamente aos políticos, por e-mails, mesmo que não tenha votado neles, e é isso que todos deveriam fazer.