sexta-feira, 16 de março de 2012

A Visão do Leitor

AnônimoAnônimo disse...
 
  • Dizer que "O governo lulo petista banalizou no Brasil a corrupção" é mostrar falta de conhecimento de nossa história além de claro preconceito para com a classe operária! Uma afirmação assim vem carregada de más intenções provando a "filhaputanise" do bloguista.  
   
  • A corrupção brasileira é de origem colonial e sim, agora no governo petista é alardeada com más intenções, mas resultando em benefício para a Nação. A oposição corre o sério risco de ver a centenária corrupção brasileira ser extinta justo no Governo Petista... sorry! 
 
  •  O comentário acima mostra claramente a situação precária do ensino brasileiro. O leitor não consegue ler e entender o que acabou de ler. 
 
  • Para ficar mais claro vamos detalhar bem o que eu disse. Eu disse que o PT banalizou a corrupção no Brasil. 
   
  • O leitor desconhece o significado da palavra "banalizar". 
   
  • Banalizar não é inventar ou criar. É lógico que a corrupção existe no Brasil até mesmo antes da era colonial, e a corrupção existe em todo e qualquer país.  
   
  • Banalizar quer dizer que o governo lulo petista fez com que agora se pense que a corrupção é uma coisa natural com a qual podemos viver, e que os corruptos não devem ser punidos. 
   
  • O governo lulo petista fez com que a corrupção seja uma prática tão natural como respirar. A corrupção nunca será extinta. Enquanto existir o ser humano existirá a corrupção. 
   
  • O que deve mudar é a maneira como a corrupção é encarada pela sociedade. Deve ser vista como um mal que deve ser combatido e os corruptos devem ser exemplarmente punidos.  
   
  • Até agora o que temos visto é o governo lulo petista fazer o possível e o impossível para livrar os corruptos da merecida punição.  
   
  • Vemos Dilma armar sua tropa de choque no congresso para evitar que corruptos de carteirinha como por exemplo Fernando Pimentel, se apresentem diante do congresso para prestar esclarecimentos. 
 
  •  A incapacidade de ler e compreender um texto é uma clara prova da má qualidade de ensino no Brasil que vem piorando a olhos vistos nestes últimos nove anos.  
   
  • Ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil! 

7 comentários:

Anônimo disse...

para o petralha vou dizer uma vez só:

senta nas patinhas traseiras e preste atenção.

VÁ CHUPAR PARAFUSOS ATÉ VIRAR PREGO, caso a opção não seja de seu agrado

VÁ PRA CUBA QUE O PARIU, BEM COMO SUA RESPEITÁVEL GENITORA.

Airton Leitão disse...

Laguardia,
Você quis dizer que o anônimo autor do comentário estudou na mesma escola em que Lula se formou?

José de Araújo Madeiro disse...

Laguardia,

Perder tempo com anônimo é como dar tiros no escuro...

Att.Madeiro

Anônimo disse...

COFRE DO DR. RUI
Livro do jornalista Tom Cardoso narra a história do maior assalto realizado pela luta armada no Brasil e o destino de cada um dos personagens deste assalto, conhecido como “A Grande Ação”.
Ele não sai das vitrines das principais livrarias do Brasil e está próximo de figurar na lista dos títulos mais vendidos do país. Se você pensou em algum livro sobre a saga de um vampiro adolescente ou em mais um manual de autoajuda, errou. O livro em questão se chama “O Cofre do Dr.Rui”, do jornalista Tom Cardoso, e conta a história de um dos acontecimentos mais emblemáticos da história contemporânea do Brasil: como a Var-Palmares de Dilma Rousseff realizou o maior assalto da luta armada brasileira.
http://horaciocb.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

INSUBORDINAÇÃO x AUTORITARISMO


Insubordinação não é característica dos militares, muito pelo contrário. Mas, a partir do momento em que se evidencia o desrespeito público pelos órgãos militares, a humilhação visivelmente proposital, o que poderia ser uma inaceitável insubordinação se torna uma elogiável reação em defesa de sua dignidade.
A presidente Dilma Rousseff proibiu comemorações no dia 31 de março, mas os militares anteciparam a festa para o dia 29 e distribuíram convite que exige traje esporte fino; é mais uma crise que a presidente tem para administrar (17 de Março de 2012) - de acordo com opinião pessoal - que pode estar enganada, mas continuará, errada ou não - o golpe de 64 não deveria ser visto como um marco político, pois se trata de mais uma ocorrência na história dos militares.


Se não bastasse a rebelião da base aliada no Congresso Nacional, a presidente Dilma Rousseff agora tem mais um abacaxi para descascar. Desta vez, entre os militares, que já vinham dando sinais de insubordinação assinando um manifesto contra a Comissão da Verdade. Desta vez, o que os militares preparam já pode ser considerado provocação. Dilma havia proibido comemorações, entre os representas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, em relação ao aniversário do golpe de 31 de março de 1964, que os militares chamam de “Revolução”. Pois o Clube Militar antecipou a festa para o dia 29, daqui a 11 dias, e começou a distribuir os convites para a comemoração, que exige traje esporte fino.

Agora, uma festa no Clube Militar, em comemoração aos 48 anos do golpe militar que foi combatido pela jovem guerrilheira Dilma Rousseff, hoje presidente da República, tem potencial explosivo.

http://saiazimg.blogspot.com.br/

Castelo disse...

Como a culpa condena,.....
O sujeito não tem coragem nem de mostrar o nome,....eca,.....!!!!!.....

Eduardo Araújo disse...

O nome do mal que acomete esse esquerdista é ANALFABETISMO FUNCIONAL. Mal, que ele "trata" com pílulas de lavagem cerebral midiática, aquela que acusa de preconceito toda e qualquer opinião divergente.

Agora, tente-se entender por que raios de malabarismo afirmar seja o que seja do (des)governo lulo-pestista é nutrir preconceito com ... A classe operária!?

Outra coisa: esses palermas esquerdistóides, num autêntico viés marxista, exalam pelos poros o que os filósofos chamam de historicismo. Em termos bem simples, essa praga significa uma propensão a querer ver em tudo uma saga histórica, nunca se atendo ao presente. Vivem uma expectativa de um futuro utópico socialista, deum lado, e uma crítica medonha e idiota ao passado, por não consistir nessa utopia socialista. Vem daí a arrogância de afirmações grossas do tipo "é mostrar falta de conhecimento de nossa história" ou aquele bordão ultra mentiroso "nunca antes na história desse país".

Juntem, então, analfabetismo funcional, historicismo marxista idiota e lavagem cerebral midiática num coitado e vejam a "pérola" que dá ...