segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A Verdade sobre o Nióbio no Brasil - Parte 2



      O e-mail e os posts também dizem que há fortes indícios que a própria FUNAI esteja envolvida no contrabando do nióbio, usando índios para envio do minério à Guiana Inglesa, e dali aos EUA e Europa.

Esta é uma das argumentações mais absurdas contidas no documento em questão, pelos seguintes motivos:

 O elemento nunca foi encontrado livre na natureza. É encontrado em minerais tais como niobita (columbita) (Fe, Mn)(Nb, Ta)2O6, niobita-tantalita [(Fe,Mn)(Ta,Nb)2O6], pirocloro (NaCaNb2O6F ),e  euxenita [(Y,Ca, CeUTh)(Nb, Ta, Ti)2O6]. Minerais que contém nióbio geralmente contém também o tântalo.

Os grandes depósitos de nióbio são em geral produzidos pela alteração de rochas como carbonatitos e kimberlitos que são naturalmente enriquecidos neste que é um elemento incompativel, representando então depositos de concentração residual. Fonte da informação: http://ge902niobio.wordpress.com/o-niobio/geologia/

Portanto há todo um processo industrial para se separar o nióbio dos outros elementos aos quais está associado.

Segundo artigo de Pedro Jacobi, o maior depósito de nióbio conhecido fica na região de Seis Lagos, em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas há 60 km da fronteira da Venezuela. A concentração de nióbio no minério é de 2,81% - Fonte: http://www.geologo.com.br/seislagos.asp

Isto significa que para cada tonelada de minério retirada tira-se depois de um longo processo industrial, 28 kg de nióbio.

O processo de retirada de nióbio é complexo e dispendioso. O minério tem que ser concentrado, lixiviado etc. para se retirar dele os outros elementos indesejáveis. Imaginem o movimento de terra necessário para se tirar 28 kg de nióbio e imaginem índios carregando todo este peso.

Sem falar nos equipamentos de mineração necessários, tais como escavadeiras, caminhões, usinas de concentração, de lixiviação etc. Pergunto, como é que a FUNAI sem toda esta estrutura industrial poderia fazer contrabando de nióbio?



Além do mais, para se obter o nióbio puro, ele passa por um processo em que é submetido a uma temperatura de 2.470º centígrados. Fonte: http://specmetal.ru/en/niobium

Acredito que estes argumentos derrubam a tese de “contrabando” de nióbio feito por índios.

2 comentários:

JabaNews disse...

olá laguardia,
parabéns pela matéria, encerrada em três posts.
tinha recebido um e-mail falando sobre o assunto, mas não dei muita importância, por achá-lo fantasioso.
como resolvestes encará-lo,renovo os parabéns, já que linhas lúcidas para comprovar o ditado, já atualizado, de que a internet aceita tudo.
concordo com você que para combater o maior governo corrupto da história do país não se faz necessário se utilizar dos mesmos instrumentos da falsidadade e da enganação que ditaram e ditam os atos criminosos dos últimos 8 anos e 8 meses, já no nono.
abs.,
jaba

Elaine Bem disse...

Caro Sr. Laguardia a diferença de 18% não muda o fato de que o Brasil é MAIOR fornecedor de NIÓBIO do mundo e que a maioria dos brasileiros não tem conhecimento, e também não muda o fato de esse é o METAL MAIS NOBRE DO MUNDO e, só pra variar, não vemos o retorno disso e nem mesmo é citado entre as riquezas do pais.
E por favor rotular pessoas que tu nem conhece de irresponsáveis e / ou mal intencionadas faça-me o favor mais respeito.