sábado, 15 de janeiro de 2011

Não podemos nos esquecer

Passadas as eleições, e logo após as mesmas, muitos assuntos que foram manchetes dos jornais e assuntos de acalorados debates ficaram esquecidos. 

Ficamos como o avestruz diante de uma ameaça, com a cabeça enterrada na areia até que passe o perigo.

Só para recordar alguns destes assuntos que estão pendentes e ninguém mais fala dos mesmos.

1. O balcão de negócios que foi montado na Casa Civil da Presidência da República - Como todos se lembram, desde o tempo em que Dilma Rousseff era a Ministra Chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, braço direito da atual presidente, juntamente com seu filho montou um esquema de tráfico de influência na Casa Civil com a cobrança de uma taxa de sucesso de 6%. A Ministra Erenice Guerra foi demitida e a PF já adiou a conclusão do inquérito no mínimo 3 vezes.

2. O Decreto 7.037/2009, o PNDH-3 que foi tão debatido por defender descriminalização do aborto, a desconstrução da hetero-normalidade, a regulamentação da profissão de prostituição e tantas outra aberrações.

3. O caso do Mensalão continua pendente. Os réus no processo, tais como José Dirceu, José Genuíno e outros continuam mandando no governo como antes.

4. O caso dos passaportes diplomáticos que são distribuídos como doces em dia de festa.

5. O uso indevido do patrimônio público para agradar "o cara" e sua família que se julgam donos do Brasil.

6. O caso Cesare Battisti, quando Lula, ao arrepio da lei, concedeu asilo político a um terrorista assassino.

Isto sem falar em centenas de outros casos que cairam no esquecimento, como o caso de Renan Calheiros, o caso de José Sarney, etc.

Se não cobrarmos ação da justiça com relação a estes estaremos sendo coniventes com o banditismo e a corrupção.

Um comentário:

pcl disse...

Vim aqui para ler e poder interagir. Mas chego vejo logo aquela foto: "Dilma não se arrepende deste assassinato". É demais. Não há debate de ideias, mas convicções arraigadas de pessoas e grupos. Unilateralidade. Boa sorte.