terça-feira, 15 de março de 2011

Este Carlos Lupi deveria ser diplomata

O ministro Carlos Lupi (Trabalho) disse nesta terça-feira que o Brasil poderá ganhar mais do que ter prejuízo com a tragédia que ocorreu no Japão. De acordo com Lupi, em um momento inicial poderá haver perdas de empregos em setores como minérios e siderurgia, por conta da queda na demanda por esses produtos pela indústria japonesa. Mas isso seria compensada mais tarde com o aumento da importação de outros produtos. Fonte: Folha.com

Este nosso ministro Carlos Lupi tem a sensibilidade de um elefante dentro de uma cristaleira.

Sempre buscando tirar proveito de tudo inclusive do sofrimento alheio.

É assim não só com os japoneses mas também com os brasileiros. O importante é sair ganhando alguma coisa, principalmente em termos pessoais.

E o povo que se dane. 

4 comentários:

JabaNews disse...

olá larguadia,
o que se esperar de uma turma com "phd" em imbecilidade, de cuja vida acadêmcia, a única matéria em que se formou com louvor foi a de "como roubar e ficar impune", com "pós-phd" em "corrupto que é corrupto, rouba até de si próprio, quando no ócio, para não perder a prática"?
abs.,
jabanews

Anônimo disse...

É apenas uma constatação prática, para uso interno.
É política seu estúpido!

E tem mais, o Japão que estava dispensando "sanseis" vai inverter o processo, vai ter muito "japa" brasileiro embarcando para o Japão assim que a situação normalize e a recuperação do país do Sol Nascente inicie a reconstrução com os bilhões US$ que vai captar para a reconstrução.

No processo, na constatação e no resumo da ópera não existe oportunismo ou falta de sensibilidade, existe sim é vontade de ajudar e lamento pela situação de nossos irmãos japoneses.
Por aqui vcs querem fazer uma oposição tão cerrada que acabam caindo no ridículo.
Sim, o PT batia em tudo e batia forte quando era oposição,mas vamos combinar que até para bater é preciso competência.

Ricardo Froes disse...

Diga-se de passagem, Carlos Lupi, ora solenemente fritado por Dilma, é, entre outras coisas, de uma burrice enternecedora. Nunca fez nada que prestasse, por pura incompetência.

Alguém se lembra que esse jornaleiro, tirado de sua banca e depositado na política por Brizola, que já não é uma grande recomendação, foi protagonista, junto com Saturnino Braga, de um dos casos mais insólitos e nojentos da história do senado ao comprar metade do mandato de senador de Saturnino, como primeiro suplente que era. Não deu certo, mas ninguém pegou nada, nem falta de decoro.

Coisas do Bananistão.

Ricardo Froes disse...

"Até para bater é preciso competência"...

Não é esse o caso. Aqui não se bate, apenas constata-se, porque o próprio PT fornece o material.