segunda-feira, 14 de março de 2011

A Visão do Leitor

Ricardo Froes disse...
“O maior patrimônio do homem está na sua mente. Jamais no seu bolso ou mesmo no seu estômago. No benefício que ele possa fazer ao próximo, na sua comunidade, do seu estilo de vida e disto ele tirar a sua sobrevivência de forma honesta.”

Madeiro, somadas as forças de cada indivíduo honesto (que não é mais que obrigação) neste país, parece não estar se mostrando suficiente contra o poder da união dos desonestos. A cada dia que passa, a cada dia que nos esgoelamos ou nos debruçamos a frente de um teclado para clamar contra esse descalabro petista que abraçou o Brasil, mais e mais mazelas aparecem, mais gente envolvida com imoralidades de todos os aspectos mostram a cara e mais decepções nos trazem, até mesmo os que algum dia julgamos probos.

Isso tudo não nos mina, como deu a entender Ruy Barbosa em uma frase de um famoso enunciado que diz: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

Muito pelo contrário: pelo que vejo e pelo que sinto, nesta situação é que os verdadeiros homens se sobressaem, pena que são poucos. Desanimar, talvez, mas nunca da virtude; rir, pode ser, mas nunca da honra e, ter vegonha, com certeza, mas da desonestidade dos nossos patrícios – que ora representam o Brasil sem merecer o chão que pisam –, nunca de ser honesto.

Sejamos os últimos ou os únicos, mas permaneceremos honestos. A briga é boa e quem não deve não teme.

4 comentários:

José de Araújo Madeiro disse...

Parabéns, Ricardo.

Quem é realmente digno, jamais nega a sua origem. Isto não é para qualquer um, mas para aquele que tem o prazer de viver. E com certeza vive bem.

A felicidade é saber que fez o outro feliz. E para isto não tem dinheiro ou outra conquista material que recompense.

Que você seja feliz com sua família e seus amigos.

Att. Madeiro

Briguilino disse...

Boa noite!

Não vi nada sobre http://blogdobriguilino.blogspot.com/2011/03/por-ze-dirceu_15.html o que aconteceu Laguardia, quantos pesos e quantas medidadas mesmo?

José de Araújo Madeiro disse...

Laguardia,

Também para você, meu caro amigo, este comentário:

Não devemos nada temer, devemos ser cidadãos. Devemos fazer a diferença.

Em terra de sapos, diz a linguagem comum, de cócoras com eles. Mas nós sómos cidadãos e não sapos. Somos responsáveis pelo desenvolvimento da humanidade, com particularidade da nação brasileira, para nós mesmos e nossa posteridade.

Assim devemos aprender para dar o melhor e o maior saltos, saindo do comodismo e da acomodação.

Ainda bem que estamos nesta, superando a covardia reinante, da parte de muitos e da maioria, ativa ou silenciosa.

Este é o nosso desafio, dentro das circunstâncias atuais. De não ser os escravos do Estado. Quando antes a morte do que a falta de liberdade e não permitindo ao Brasil perde-se na vala comum do comunismo fracassado, violento, maquiavélico e servil da burguesia corrupta, opulenta e demagoga.

Precisamos tirar a ¨Massa Ignara¨ da sua dependência do Estado e que serve de substrato ingênuo, mas servil, para manutenção do Status Quo. Precisamos transformá-la em Povo. E, sòmente, a Escolaridade torna isso posível.

Estejamos atentos, porque, e como sempre, essa foi a obra maquiavélica do Lula, certamente orientada pelo Múmia Insepulta do Fidel Castro e o seu Foro São Paulo, a propalar conceitos e esperanças anti-cristã, por isto vãs. A endeusar personas criminosas, nefastas e inúteis para posteridade . A esconder tramóias e assassinatos misteriosos,para dominação e manuetenção do poder, como a do Salvador Allende do Chile, nos tempos do Pinochet. Do João Goulart no seu exílio na Argentina, depois do Contra-golpe Brasileiro.

Mas estamos vivos e sabendo que é sempre O Povo quem faz a história, nunca uma ¨Massa Ignara¨.

É o povo o verdadeiro dono do poder, não um grupo de aproveitadores, em nome de um partido, que entre mordomias e corrupções diversas, suga o suor e as economias e as oportunidades do Povo Trabalhador e provedor de riquezas.

Assim você faz o seu trabalho, entre inúmeras dificuldades e contribuindo para formar o povo brasileiro, superando esse desafio e fazendo a diferença.

Att. Madeiro

Ricardo Froes disse...

Quem não atendeu aos anseios do Briguilino, lendo mais uma porcaria escrita por Zé Dirceu, não perca seu tempo. É mais um libelo contra a mídia, que agora também é culpada pelas ditaduras da Arábia Saudita e do Bahrein.

É impressionante, o sujeitinho não muda o disco, mas sempre arranja um fã desavisado que reproduza as suas besteiras e mesmices. Aliás, Dirceu falar mal de ditaduras é de dar cambalhotas de tanto rir.