sábado, 2 de julho de 2011

Ético até o fim!


O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) informou hoje, ao chegar ao Hospital Albert Einstein, que a família do ex-presidente da República e senador Itamar Franco (PPS-MG), falecido nesta manhã em São Paulo, recusou a oferta do Palácio do Planalto de um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para trasladar o corpo da capital paulista a Juiz de Fora (MG). De acordo com Suplicy, não há mais familiares de Itamar no hospital e o corpo será transportado amanhã em voo comercial, partindo do Aeroporto de Congonhas. Fonte: Exame

Itamar Franco foi um político diferente principalmente porque respeitava a ética e era honesto, coisa difícil de se ver nos governantes de hoje em dia.

Dentro do espírito de comportamento ético do falecido senador, a família do mesmo recusou que o corpo do ex presidente fosse velado no Palácio do Planalto e que fosse transportado em avião da FAB.

Muito diferente de outros políticos brasileiros.

Luiz Inácio Lula da Silva abusou. Depois de deixar a presidência foi passar férias às custas do contribuinte em uma instalação militar no Guarujá. Mandou emitir passaportes diplomáticos para a família toda.

Viaja em aviões de empresas que prestam serviços ao governo federal.

Sérgio Cabral transporta o corpo da nora morta em terrível acidente aéreo da Bahia para o Rio de Janeiro em avião militar.

Dilma vem tratar de uma pneumonia em São Paulo e avião da FAB se desloca para trazer uma mala esquecida em Brasília. 

É impossível ver Itamar Franco abusando desta forma do dinheiro do povo.

Ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil!

3 comentários:

MOMENTOBRASILCOM.COM disse...

LAGUARDIA, concordo em gênero, número e gráu. Abrçs. Roy Lacerda.

Anônimo disse...

Quando começamos pensar que tudo de bom já acabou e os homens bons estão mortos é sinal de que já estamos velhos e pior, envelhecemos mal.
Não é de bom tom comparar gente que acaba de morrer com os que ficaram, não enquanto não passar um tempo civilizado, educado e de bom senso.
Vamos louvar o falecido, sem dúvida merecedor, mas lamentávelmente não reconhecido nem por seus pares enquanto vivo!
Assim caminha a humanidade.

Eliana Gerânio Honôrio disse...

Parabéns!