sábado, 13 de junho de 2009

Petrobrás

Mesmo sem ter sido instaurada ainda, a CPI da Petrobrás já gera despesas para a estatal. A empresa assinou na última sexta-feira (12) um contrato com uma empresa de assessoria de imprensa especializada no ramo ao custo de R$ 540 mil, informa o blog do Josias.

Segundo o blog, o contrato firmado com a CDN (Companhia de Notícias) aconteceu de forma "emergencial", sem licitação, voltada especificamente ao acompanhamento da CPI.

Nenhuma empresa no mundo que não tenha culpa no cartório gasta tanto dinheiro para impedir uma investigação.

Cada dia fica mais claro que a Petrobrás e o governo estão fazendo de tudo para que não venha a público as roubalheiras que existem na empresa do PT, aliás "do povo brasileiro"

7 comentários:

Prof. Israel Lima disse...

Parabéns!!!

É sempre bom estar em espaços como este! O blog é muito legal. Voltarei mais vezes.

Venha me visitar também

Tenha um excelente final de semana!

Sucesso!

Briguilino disse...

Traduzindo: Quando você for atacado, não se defenda. Este é o conselho do amigo Laguardia.
E para provar isso ele ainda vai afirmar: " Nenhuma empresa privada tem departamento juridico".
Não é mesmo amigo?

Cachorro Louco disse...

Meu caro Laguardia,bom dia.Pensando bem ,o problema com a PTbrás é pequeno .Acredito que a empresa hoje esteja servindo de "boi de piranha",enquanto o foco da mídia está nela os comunas estão sangrando o país atravez de outras têtas mais discretas.Nãda se sabe sobre oque acontece em outras áreas onde o governo instalou seus asseclas ,e o volume de dinheiro que está sendo drenado para os cofres do PT e de seus proprietários .Abraços.

CESAR CRUZ disse...

Laguardia,

A culpa é nossa! Já disse isso a você... Vamos ver se nas próximas eleições, o povo aprende a votar e não põe a Dilma, ou qualquer outra cobra preparada pelo Lula no poder! Isso sim é importante! Sugestão: faça uma crônica sobre isso: o votar bem, com consciencia, que pode ser o começo de um novo ciclo!

Laguardia disse...

Briguilino

A Petrobrás além do departamento jurídico com 650 advogados, o setor de relações públicas com 1500 funcionários ainda tem que gastar 540 mi só com a CPI?

É ter muito rabo preso mesmo. Além do mais o dinheiro não é deles mesmo então vamos gastar.

Paulo Henrique Amorim disse...

Abílio Diniz considera, na pág. B6 do Estadão – “Ganhamos a escala que precisávamos” (com a compra do Ponto Frio) – que melhor seria investigar a Petrobrás pelo mercado, em lugar de uma CPI: “esse negócio de Petrobrás sendo vigiada por CPI, por política”.

. O colonista (*) Elio Gaspari - aquele que transformou Geisel e Golbery em George Washington e Thomas Jefferson da democracia brasileira … – lembra na pág. A12 da Folha (**) que os defensores da Petrobrás poderiam mencionar um nome mágico (a “petrochave”, diz o colonista *) nas discussões: Joel Rennó.

. Rennó, segundo o colonista (*), “presidiu a Petrobrás durante o Governo de Fernando Henrique Cardoso, com o ativo beneplácito do então PFL”.

. Boa lembrança, essa a do colonista (*).

. A certa altura, o Jornal da Band tinha o patrocínio da Petrobrás.

. Um notável advogado do Rio (um dia digo quem é) vazou para o Jornal da Band um documento que outros órgãos do PiG (***) menosprezaram (afinal, no Governo Fernando Henrique, era duro falar mal do Governo e de um anunciante como a Petrobrás …).

. Um contrato entre a Petrobrás de Joel Rennó e a empreiteira Odebrecht.

. Um contrato singular.

. A Petrobrás emprestava dinheiro à Odebrecht para a Odebrecht comprar a Petrobrás.

. O amigo navegante deve achar que esse modesto blogueiro enlouqueceu.

. Não, é isso mesmo, o que ia ser feito no Governo do Farol de Alexandria, aquele que, mais tarde, quis privatizar a Petrobrás, com o nome de Petrobrax.

. A Petrobrás dava a grana à Odebrecht e a Odebrecht comprava a Petrobrás.

. O Jornal da Band denunciou a patranha e passou a chamar a Petrobrás de Fernando Henrique e Joel Rennó de “Petrobrecht”.

. Foi um Deus nos acuda.

. Emilio Odebrecht, que contribuiu para o Esquema PC Farias , apareceu na Bandeirantes.

. Com a ajuda do notável advogado e diretor da Bandeirantes, José Roberto Maluf, foi possível fazer uma analise ainda que superficial do contrato em tela e ver que era disso que se tratava: comprar a Petrobrás com o dinheiro da Petrobrás.

. O contratou sumiu, a “Petrobrecht” não saiu e a Petrobrás tirou o patrocínio do Jornal da Band.

. Vamos ver se a sugestão do notável colonista (*) cola: chamar o Rennó para contar umas histórias.

. Mas, seria bom também convocar o colega dele, da Folha (**), o colonista (*) Odebrecht, para fala da “Petrobrecht”.

. O Conversa Afiada, porém, tem uma singela sugestão a fazer.

. Convocar à CPI o Shigeaki Ueki, que foi Ministro de Energia e Presidente da Petrobrás, no Governo Geisel.

. Ele e seu lugar-tenente Atan Barbosa, diretor de comunicações da Petrobrás, na gestão Ueki.

. Muitos jornalistas o conheceram.

. Esse modesto blogueiro entre eles.

. Ueki e Atan poderiam dar depoimentos trepidantes.

. E o notável colonista (*) Gaspari poderia acrescentá-los às próximas edições de sua copiosa produção jornalística.

Laguardia disse...

Paulo Henrique Amorim

Obrigado por seu comentário. O que você comenta só reforçam a minha opinião de que a Petrobrás deva ser privatizada o quanto antes para evitar que continue sendo um joguete nas mãos de nossos políticos.

A Petrobrás hoje está privatizada nas mãos do PT. Agora como antes o dinheiro de propaganda da Petrobrás serve para comprar apoio da mídia para o governo de plantão.

A forma de venda deveria ser para o público em geral através da bolsa de valores, democratizando a propriedade da empresa.

Portanto, Privatização da Petrobrás Já.