terça-feira, 16 de junho de 2009

Representante de quem?


"A cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa posição de inferioridade dentro do grupo social"

Diariamente, ao assistirmos os noticiários na TV, ou ouvindo o noticiário nos rádios, ou lendo os jornais e revistas, nos deparamos com escândalos, corrupção, atitudes anti éticas e imorais de nossos governantes, parlamentares e até de membros do judiciário.

A corrupção no Brasil não começou agora. Já convivemos com ela séculos e provavelmente esta é a razão pela qual estamos tão acostumados em ouvir estas notícias que não reagimos. Não nos indignamos.

Nossa indignação está limitada a nossa roda de amigos e parentes. Comentamos nos nossos encontros sociais e fica só nisto.

O ano que vem temos eleições. Como acontece a cada dois anos. Já não nos lembramos mais em quem votamos para deputado, senador ou vereador. Não acompanhamos o seu desempenho no congresso ou na câmara de vereadores. Não sabemos quais os projetos apresentados por nossos representantes ou em qual projeto votaram.

Será que são realmente nossos representantes?

Penso que não. Escolhemos como se escolhe um time de futebol para torcer. Aquele candidato está com x% nas pesquisas. Não vou desperdiçar meu voto. Vou votar neste candidato para não ter segundo turno.

Elegemos pessoas que não são nossos representantes. São representantes deles mesmos e de seus familiares fazendo qualquer acordo para usufruírem do dinheiro do povo em benefício próprio.

Isto é exercício da cidadania?

Por agirmos desta forma os governantes e parlamentares não se sentem ligados aos eleitores e passam a se lixar para a opinião pública e dizem isto abertamente. Candidatos acusados de corrupção e respondendo a processos são reeleitos.

O Presidente da República apoia seu governo na mentira. Mente, mente, mente, mente. Tem a cara de pau de dizer que caixa 2 não é crime pois todo mundo pratica. Diz que a farra das passagens aéreas não são um problema ético porque ele também participou da farra. Gasta milhões de reais com compras secretas com cartão corporativo pago pelo povo, enquanto o povo passa necessidades.

E quando é que isto tudo vai acabar?

Quando exercermos nossa cidadania. Não vendendo nosso voto em troca de uma cesta básica de alimentos. Não vendendo o voto em troca de uma nomeação para um cargo público. Não vendendo o voto em troca de uma promessa vã de uma casa etc.

Exercendo nossa cidadania cobrando de nossos representantes que realmente nos representem. Cobrando deles atitudes éticas, honestas e morais.

Se preciso for saindo às ruas promovendo panelaços, businaços, passeatas, fazendo panfletagens etc. para externar nossa indignação.

Mas sobretudo votando conscientemente. Analisando o comportamento dos candidatos e sempre cobrando deles atitudes honestas.

Estamos muito perto de perder nossa liberdade. O governo faz o possível, o impossível e o ilegal para se manter no poder. Negocia cargos públicos, cargos em estatais, propõe voto em lista, prorrogação de mandato, terceiro mandato e por aí vai.

Se não reagirmos agora com indignação e rigor em breve estaremos lamentando nossa perda do bem mais precioso que temos, a nossa liberdade.

4 comentários:

Cachorro Louco disse...

Boa noite Laguardia. Temos uma situação muito louco neste país com relação a eleições:Temos uma maioria que vota a favor de quem pagar mais ou fizer a promessa maior,uma parte vota por simpatia ou tradição ,sem consciência ,e, finalmente os lúcidos votam contra .Nós (eu incluso)votamos no candidato A para que o candidato B não vença ,quando deveríamos votar em A por êle ser o melhor.E o pior é que o voto cnsciente é minoria ,não servindo para eleger quase ninguém.È muito triste isso.A corrupção se manterá no pais enquanto esta situação não for alterada.Precisamos nos mexer,catequizando os ignorantes antes que seja tarde.Quem sabe faz a hora,não espera acontecer.Abraços

Wagner disse...

Patético o discurso do Sr Sarney, tentando socializar a bandalheira, alegando não saber de nada, dizer que desconhece os atos secretos do Senado, afirmando que só viu algo parecido durante o governo militar.

“Eu só conheço um ato secreto. Durante o governo Médici, ele (Emílio Garrastazu Médici) declarou que ia criar decretos secretos. Eu não conheço esses atos secretos”.

Sarney só faltou lembrar que fazia parte da Arena – partido que dava sustentação ao governo dos presidentes militares.

Stenio Guilherme Vernasque da Silva disse...

Bom dia amigo!
Excelente texto.
Assino embaixo.

Blog do Marllon disse...

Oi Laguardia!!

Os brasileiros,em grande maioria,ou não votam ou votam em branco por que não acredita em política e acha que governante é tudo igual.As pessoas ainda não aprenderam a lidar com a democracia.Sabe por que escândalos políticos é tão raro nos EUA ou na Inglaterra?Por que nesses lugares a democracia existe a 200,300 anos.Sabe a quanto tempo vivemos uma democracia???20 ANOS!!!Ou seja:É preciso ter paciência e brigar pelos nossos direitos,pois se a nossa geração não alcançar o objetivo,plantaremos a em nosssos descendentes.